domingo, 22 de janeiro de 2012

'Till the end of time



Eu tenho um sério problema pra falar sobre meus sentimentos, até mesmo para escrevê-los. Eu só tenho facilidade em escrever sobre sentimentos tristes, mas sempre só os meus, eu não consigo falar de outra pessoa que não seja eu. Por isso parei por um tempo de escrever, e mesmo assim eu estou feliz. De alguma forma, eu me sinto de novo com 7 anos de idade quando não se havia preocupações - mesmo que elas existam, e agora eu estou sorrindo de verdade e nem penso mais em outra coisa. Mas meu sorriso não é uma obra minha, ela é uma transcendência de você, a quem dedico o meu sorriso, a você, que é meu, e eu sou só seu, a quase 5 meses e pelo tempo que for. Lhe dedico meu amor. Eu não sei falar sobre coisas românticas - defeito meu, eu sei, mas não há o que se falar quando somente se ama, quero permanecer calado até todo meu corpo se esquentar junto ao seu, e só isso, pra que palavras? Eu lhe toco, você retribui, eu lhe beijo, você me beija. Somos felizes, não precisamos falar de coisas sérias, nem de gostos musicais, nem de nada, nem de ninguém, basta falar de mim e de você. Como pra sempre. Por último, eu me dedico a você, somente a você, que me faz ser um pouco mais eu, como nunca pensei que fosse capaz de se ser, quando pensei em nunca ser.