domingo, 12 de junho de 2011

Não




E esse sentimento de vazio dentro de mim, que estranhamente dessa vez não dói, é como se realmente eu não me reconhecesse, como se fora todo o tempo um passageiro que depois de muito anos retorna a sua casa e sorri sem graça para quem há muito tempo não se via, não se recorda. Como se fosse uma amnésia descomplicada que vai passar, hoje eu posso não me preocupar em não ser real, sem culpas.

Um comentário:

  1. O que é real em nós...
    Momentos? Passagens? Atitudes?
    Estamos realmente dentro de nós?
    Muitas vezes me sinto como locatária do meu próprio eu...

    Beijos meu amigo...

    Cris - Descrevinhando

    ResponderExcluir