segunda-feira, 7 de junho de 2010

Profilaxia



Aos molestados pelo dia, ultrajados pela face chata e soberba dos impiedosos mentirosos, aos que pensam que são cabíveis e importantes no mais doce lado do meu afeto, lhes dou a minha verdade, nua, crua e patética, grosseira e impensável, é o mínimo que se pode de ter de um ser mimado, mas castigado, pela vida e pelos amantes dela. É a minha profilaxia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário